Virando o Jogo - Mônica de Castro e Leonel

Virando o Jogo - Mônica de Castro e Leonel

6 10 99
Virando o Jogo - Mônica de Castro e Leonel 10 6 99
Lançado em 2012, trata-se de um romance mediúnico de Mônica de Castro, ditado pelo espírito Leonel.

Atílio é um líder das Trevas e Mizael é seu protegido e único em quem confia plenamente. Decidido a ampliar seu domínio sobre os encarnados, Atílio resolve que Mizael precisa reencarnar para se tornar um poderoso traficante de drogas. Apesar de todo o seu poder, Atílio sabia que somente os espíritos de luz teriam capacidade para programar uma nova encarnação. Para que seu plano desse certo, sugeriu a Mizael que fingisse arrependimento e solicitasse uma nova chance na Terra.

Desconhecendo que os soldados do Cristo tudo sabem, Atílio e Mizael acreditavam estar ludibriando-os. Mas a tática da Espiritualidade Maior foi imprevisível para os dois. Mizael seria concebido e criado por Geórgia, uma moça de grande bondade e elevação moral e, na juventude, se apaixonaria por Nora, espírito por quem Mizael já nutria um grande amor no passado. Josué e Uriel, os espíritos responsáveis por esta tentativa de evitar que Mizael se tornasse um criminoso, arquitetaram este plano considerando que o amor destas duas mulheres seria capaz de mudar a conduta de Mizael.

Devido questões de vidas pretéritas, Mizael teria que reencarnar através de um estupro.

Geórgia era noiva de Júlio, um bancário muito ambicioso cuja promoção levou seu colega Tacio à demissão. Tacio, por sua vez, foi abandonado pela esposa e acabou se viciando em cocaína. E foi Tacio quem acabou forçando uma relação sexual com Geórgia e morrendo logo em seguida por overdose, sendo resgatado por Damien, subordinado de Atílio que foi encarregado de concretizar os planos de seu chefe.

Apesar da dor, Júlio conseguiu ser compreensivo com a noiva, mas não imaginava que daquele ato delituoso surgiria uma gravidez. Júlio exigiu então que Geórgia praticasse o aborto ou que doasse o bebê, mas ela não aceitou. Foi terminantemente contra, fazendo com que Júlio a abandonasse. Régis/ Mizael nasceu por volta do ano de 1985 e foi cercado pelo amor da mãe e da avó Cléia, cujo lar possuía uma barreira energética que impedia as investidas das trevas contra a criança.

Júlio se casou com Bianca, colega de trabalho, e desta relação nasceu Nathália (nova encarnação de Nora) e Patrícia, filha biológica apenas de Bianca mas a preferida de Júlio.

Régis apresentava tendência a rebeldia, mas o amor que sentia pela mãe e pela avó diminuía a quantidade de atos reprováveis que pudesse vir a praticar. Na adolescência acabou se envolvendo com o traficante Bira, mas logo conheceu seu grande amor, Nathália - a filha de Júlio e Bianca.

E agora, será que o amor de Nathália seria capaz de tirar Régis/ Mizael do mundo do crime?


O livro possui 420 páginas, com uma trama super bem elaborada, linguagem fácil, diagramação de ótima qualidade e é repleto de conceitos espiritualistas que vão fazer você, leitor, pensar melhor sobre o poder transformador do amor. Eu, particularmente, li esta obra em menos de 48 horas de tão envolvida que me vi com a história. Trata-se de mais um ótimo romance que ensina e doutrina através do entretenimento.

Trecho:
Você deve se perguntar por que os seres das trevas não conseguem fazer reencarnar seus discípulos.
- Mizael sentiu um estremecimento, enquanto ouvia, paralisado, as elucidações do outro:
- Porque esse conhecimento é nosso. A divindade suprema, que detém a sabedoria e o poder sobre todas as coisas, não permite que espíritos das sombras, por mais inteligentes que sejam, descubram esse mistério.
- Por quê? - interessou-se Mizael, mesmo sem querer.
- O verdadeiro poder pertence a Deus. O resto é ilusão. Espíritos menos esclarecidos, encarnados ou não, julgam-se poderosos porque aprenderam a dar forma às criações do próprio orgulho. Esse poder é efêmero, uma enganação dos sentidos. Todo aquele que se aproveita da força e do medo para alcançar objetivos torpes e egoístas se distancia do verdadeiro poder. Mas o que age conforme a sabedoria divina, mesmo sem saber, alimenta dentro de si uma parcela do poder de Deus, com a qual pode se impor no mundo, porque essa imposição será sempre na direção do bem. Mizael estava abismado. Parecia que Josué, em alguns momentos, conhecia o mais profundo de seu íntimo. Como então não descobrira o que ele pretendia? Ou será que já sabia e fingia não saber? - Você não pode negar o poder das trevas - defendeu inseguro. - O poder das trevas é tão grande, que mesmo os mais empedernidos, com o tempo, fatalmente migrarão para a luz. O contrário não se dá. Era verdade, ele sabia. Contudo, não queria admitir e prosseguiu com suas indagações: - Você ainda não me esclareceu por que o conhecimento da reencarnação não pode ser descoberto pela treva, já que o mundo inteiro parece um grande inferno. - Não é verdade. O mundo é um lugar bonito, cheio de cor e luz. O que falta é a humanidade reconhecê-las em si mesma, mas isso é o que está prestes a acontecer. Quando o ser humano realmente descobrir o seu poder, alimentado por ideias e sentimentos nobres, fará brotar de dentro de si a verdadeira iluminação. - Muito bonito o que você diz, mas nada esclarecedor. - Você quer porque quer saber o segredo da vida, não é mesmo? Depois de tudo o que falei, ainda não compreendeu? - O quê? - A inabalável força do mundo é o amor, e este não é facilmente encontrado na treva. Somente seres que vibram essa energia poderosa é que são capazes de elaborar os mecanismos da vida. Apenas o amor incondicional por todas as criaturas coloca o espírito em posição de criar novos corpos para uma nova existência. E, como lhe falei, tal sentimento é praticamente desconhecido no lugar de onde você veio. - Então é isso? - desdenhou. - O segredo é o amor? ( Diálogo entre Josué e Mizael sobre a reencarnação)

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

 
BLOG DO LIVRO ESPÍRITA © 2015 | Todos os direitos reservados | Design By Duy Templates
Top