domingo, 12 de outubro de 2014

Evangelho Fácil - Luis Hu Rivas

Sinopse: O que é o Evangelho? O que ensina? Como o Evangelho pode melhorar a minha vida? Quem são os Espíritos Puros? O que é o "reino dos céus"? Qual é a relação entre o Cristo e o Espiritismo? Podemos ser anjos? Qual a importância do Amor, Humildade e Caridade? Quem é a "Besta do Apocalipse"? Quem foi Jesus? E Krishna, Buda, Sócrates, Confúcio?
Lançamento da Boa Nova Editora, Evangelho Fácil é uma obra de autoria de Luis Hu Rivas. Em formato de revista, este livro tem como objetivo explicar o Evangelho à Luz do Espiritismo através de breves informações textuais e muitas ilustrações gráficas. Seu autor é designer gráfico e estudioso do espiritismo desde os 17 anos de idade. Devido a facilidade com a arte, seu trabalho teve um resultado visual muito bonito, sem deixar de lado importantes temas da Doutrina Espírita.

Penso que se trata de um livro muito legal para dar de presente e também para ensinar crianças e adolescentes sobre o evangelho, devido à riqueza das ilustrações.
Clique nas imagens para ampliar
O livro tem 44 páginas e está à venda no site da Editora Boa Nova. Clique Aqui.

Além desta obra, Luis Hu lançou - no mesmo formato - Espiritismo Fácil, Reencarnação Fácil, Quiz Espírita, Crianças Médiuns, Nosso Lar, entre outros. Conheça o site do autor.


leia mais ►

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Reza Forte - Pai Tomé, Ramatis e Norberto Peixoto

Sinopse: A umbanda é universalista, eclética e abrangente, como a tônica original da mensagem de Jesus contida em seu sublime Evangelho. Em Reza Forte, Ramatís une-se novamente a Pai Tomé para, desta vez, delinear uma abordagem profunda das práticas mágicas populares que escravizam os cidadãos a um sistema de trocas com o Sagrado, fazendo ambos importantes alertas de esclarecimento à luz dos ensinamentos libertadores de Jesus. Neste momento de transição planetária, em que urge a germinação definitiva do amor crístico no coração dos homens, a fim de que se possa mudar padrões de condutas equivocadas e alcançar a Terra Renovada, a umbanda vai gradativamente revendo ritos e cerimoniais distorcidos de suas genuínas raízes africanas pela atuação de sacerdotes interesseiros e venais, cumprindo assim a sua destinação espiritual traçada pelo Alto para o Terceiro Milênio.
Lançado em 2013 pela Editora do Conhecimento , Reza Forte - a Umbanda com Jesus é a mais recente obra de Ramatis enviada pela mediunidade de Norberto Peixoto. Seguindo os moldes de seus livros anteriores, cujo formato é de perguntas e respostas, Ramatis - juntamente com Pai Tomé - irá desvendar alguns mistérios da prática umbandista, analisando-os sob a ótica do Evangelho de Jesus, incentivando algumas mudanças em rituais que considera desnecessários nos dias atuais.

Os temas abordados são:
  1. jogos de búzios, predições e métodos advinhatórios
  2. pretos-velhos, caboclos, orixás, encantaria
  3. liturgias e cânticos
  4. transe de possessão
  5. cavalo de santo
  6. velas, conjuros, boris e ebós
Ficha Técnica: 
Título: Reza Forte
Autores: Ramatis e Pai Tomé
Médium: Norberto Peixoto
Páginas: 144

Comentário: Bom, eu li todos os livros de Ramatis, tanto da época do médium Hercílo Maes quanto com o Norberto Peixoto. Sempre me afinizei com suas ideias. Mas confesso que tive dificuldade para terminar Reza Forte. Além da fonte pequena e muito desconfortável, o conteúdo não prendeu minha atenção. Os primeiros 4 capítulos foram os mais difíceis por serem muito filosóficos. Depois - ao entrar nos temas da liturgia umbandista - melhora um pouco. O capítulo que mais gostei foi "Cavalo de Santo - o médium e sua transformação espiritual na prática da mediunidade de terreiro". Ramatis e Pai Tomé explicam como que cada linha de espíritos - caboclos, pretos-velhos, Exu e linha do oriente - contribuem para a reforma íntima do próprio médium.

Trecho: 
Ao incorporar o "seu" preto velho no terreiro, o médium vai solidificando em si o amor, a paciência, a humildade, enfim, aprende a escutar o outro (...)
Ao vivenciar a "possessão" pelo caboclo, o médium é ensinado a ter disciplina, respeito à hierarquia, a valorizar a liberdade de expressão, conhecendo seu próprio poder de realização pessoal. (..)
Nos trabalhos iniciais com exu, inevitavelmente a ganância, a vaidade, a soberba, a ira, o ciúme, os medos indizíveis, o orgulho, a inveja, o egoísmo, aspectos negativos da estrutura psicológica do médium, vão aparecer e vir à tona (...)
Dentro da diversidade vivenciada nos terreiros, muitas linhas de trabalho foram criadas e aceitas pelo Alto como um processo saudável de inclusão espiritual (..) todos irmanados em um único propósito: servir ao próximo. (pgs 88 e 89)
leia mais ►

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Berços Vazios - Luiz Gonzaga Pinheiro

Resenha: Em Berços Vazios temos mais uma inestimável obra do doutrinador espírita Luiz Gonzaga Pinheiro, cujo tema central é o aborto na visão do espiritismo.

A história real se passa durante os trabalhos de desobsessão coordenados pelo autor no Centro Espírita Grão de Mostarda, cuja equipe espiritual é liderada pelo Dr. Bezerra de Menezes e o Cacique Tibiriçá.

Conheceremos o drama do casal Laurindo e Eveline, da filha Laura e de incontáveis irmãos desencarnados vivendo em situação de penúria espiritual devido envolvimento com práticas abortivas.

Numa encarnação pregressa, no ano de 1893, Eveline fôra um médico aborteiro, Laurindo era sua auxiliar e Laura foi um vampiro desencarnado. Na presente encarnação, essa família passa a ser perseguida por uma falange de abortados que se uniu a justiceiros para levá-los à morte, a despeito de Laurindo ser agora espírita, doutrinador e grande incentivador da valorização da vida, promovendo palestras contra o aborto em escolas, empresas, associações de bairros e em qualquer lugar que seja convidado.

Durante toda a narrativa, nos deparamos com depoimentos fortíssimos tanto de desencarnados quanto dos médiuns em desdobramento, ilustrando assim o quão grave é a prática do aborto perante as Leis Divinas. Considerando que existe atualmente um forte movimento de parte da sociedade por sua legalização, este livro torna-se leitura obrigatória aos espíritas que desejam se posicionar frente a essas perigosas mudanças.

Com o auxílio do benemérito Doutor Bezerra, a equipe espiritual e encarnada logra êxito na libertação da família de Laurindo e dos irmãos desencarnados em profundo sofrimento.

Considero os trabalhos de desobsessão um dos pontos mais lindos do espiritismo, pois tantos as mesas kardecistas quanto os transportes umbandistas nos trazem profundos conhecimentos acerca da vida espiritual e nos prova o imenso amor de Jesus para com todos os seus filhos.

Já adianto que não se trata de um livro de fácil leitura. Precisei interrompê-lo por diversas vezes não só para refletir, mas também para tomar fôlego, pois a narrativa é de um realismo impressionante e contundente.

O livro está disponível para compra no site da editora EME.

Ficha Técnica:
Autor: Luiz Carlos Pinheiro
Páginas: 264
Categoria: estudo romanceado

Trechos:
Estamos no antigo local dos assassinatos. Doutor Bezerra extraiu as cenas do próprio ambiente para que tomássemos conhecimento do drama que agora fazemos parte na condição de trabalhadores. A doutora Klébia vai assumir a minha voz.
- Este fato ocorreu no ano de 1893, na cidade do Rio de Janeiro e o casal que procuramos auxiliar, médico e atendente, faz parte do quadro de funcionários públicos do Estado. O médico é a atual esposa de Laurindo e ele a sua antiga assistente. (...) Sua filha, espírito que à época estava desencarnado na condição de vampiro que se alimentava com o sangue dos abortados, também está no centro da batalha. (...)
- Vejo crianças mutiladas. É um quadro aterrador. Sei que as imagens são virtuais, pois não ocorreram agora, mas vejo-as nítidas, móveis, ensanguentadas, retratando as condições dos espíritos que passaram por esses crimes. Embora a doutora diga que são imagens emitidas pelas mentes enlouquecidas das vítimas, vejo crianças já formadas, com órgãos decepados e sinto uma repugnância horrível diante dos quadros.
De repente, quando a médium se aproximou para ver de perto uma das crianças, ela abriu os dois olhos esbugalhados fazendo-a recuar e dar um grande salto na cadeira. De imediato, o espírito que vitalizava a imagem, e que os olhos cuidadosos de outra vidente identificavam como uma sombra presa ao corpo mutilado, assumiu a voz da médium:
- Odeio! Odeio! Não pode fazer isso comigo miserável! Não me corte! Não faça isso comigo!
-Sei que está precisando de ajuda e ela chegou.
-Preciso viver! Preciso! Essa faca está me cortando!
- Você vai viver! Uma nova mãe lhe espera. Durma!
- O sangue! O sangue! Não me corte! Minha mãe! Por que fez isso? Te odeio!

leia mais ►

domingo, 21 de setembro de 2014

MARABÔ - O Guardião das Matas - Jorge A. Barboza

Resumo: Nesta obra iremos encontrar a história do Sr. Exu Marabô. A narrativa começa contando a vida de dois jovens que viveram em épocas remotas, antes mesmo do grande cataclisma ocorrido no planeta Terra. Segundo o autor, muitos eram os povos que aqui viviam nesta época. Eles se agrupavam em aldeias interligadas por estradas tortuosas, por onde comercializavam alimentos de sua cultura de subsistência. E todas as aldeias viviam em harmonia. Eram os anciões que tinham o diálogo com as divindades que os orientavam sobre plantio, colheita e cura de doenças.

Numa dessa aldeias vivia o jovem Marab-hô, filho do sacerdote Marab. Quando contava 10 anos, conheceu aquele que viria a ser seu irmão espiritual, Luci-Yê-fér-yê. Ambos foram iniciados pelo Orixá Oxossi e escolhidos para encaminhar os espíritos que viriam de Capela. Um pouco antes das mudanças que iriam ocorrer na estrutura do planeta, seus familiares e os demais habitantes foram arrebatados, restando apenas os dois irmãos, que assistiram a tudo sob a tutela do Anjo Gabriel.
Neste instante a nova era principia. Todos os habitantes puros da Terra deverão ser conduzidos para outra esfera (...) de acordo com a vontade do Pai Maior, que nos gerou, mas que teve alguns de seus filhos, que habitavam outro plano de vida, renegados e indisciplinados. Agora, eles aqui aportarão e serão depurados seus sentimentos mesquinhos e pobres. (pg 27)
Durante 7 dias aconteceram explosões, , vórtices aquáticos e eólicos, furacões e muitos espíritos subiam e outros desciam  
Cada vez que uma daquelas pobres almas caía, tomava um corpo e este imediatamente se levantava e saía correndo
No 8º dia os jovens se reuniram com Gabriel que lhes ordenou a cada um fundar uma aldeia e assim eles fizeram.  Marab-hô reuniu diversos viventes e fundou a sua aldeia, deixando-a próspera e harmoniosa. Casou-se com Sah-ra-tiê e estava prestes a ser pai. Já Luci-Yê-fér-yê não seguiu o mesmo caminho, caindo nas tentações do orgulho e do sexo desvairado. Através de um comando seu, a aldeia de Marab-hô sofre um ataque e Marab-hô perde esposa, filho e muitos de seus subordinados. Gabriel o aconselha a não reagir, mas Marab, enlouquecido de raiva, segue até a aldeia de seu irmão e acaba sendo assassinado. Como seu coração estava repleto de mágoa, acaba indo para o umbral.

Depois de muitos anos nas trevas e amparado por Gabriel, Marab passa a estudar e resolve auxiliar outros espíritos sofredores, criando o seu próprio reino. É então convidado a reencarnar como rei do Egito, mas fracassa e ao retornar à patria espiritual tem que começar tudo de novo, passando a adotar o nome de Marabô.

É então designado para ser um dos guardiões de Jesus durante sua missão na Terra. Mais tarde, foi chamado para ser o descobridor da terra que iria ser o seio de duas novas religiões, o espiritismo e a umbanda. Também retornou como um padre jesuíta, que acabou enforcado como herege.

Já seu irmão, adotou o nome de Lúcifer e arrependido que tudo que fez, foi ordenado pelas Leis Divinas a ser um esgotador de carmas.
Depois que percebeu o erro que cometeu, ele agora é um dos principais representantes do Poder de Deus nas trevas. Com ele, estão outras seis serpentes que, como ele, caíram e jamais sairão de lá, até que toda a raça humana se refaça dos erros e não haja mais pecadores. (pg 26)
Ficha Técnica:
Autor: José Augusto Barboza
Páginas: 144
Gênero: romance umbandista

Comentário: No começo, achei a história muito fantasiosa, mas no decorrer da leitura as informações foram fazendo sentido e não destoavam de fatos históricos já narrados em outras obras espiritualistas. Posso dizer que o autor foi além do que estamos acostumados a ler sobre a criação do planeta Terra e a vinda dos exilados de Capela. É um livro para reflexão. Salve Marabô. Laroyê.

Trecho:
Deveríamos formar falanges de guardiões, de todos os mistérios, para acompanhar o grande enviado. Preparamos tudo, conforme nos foi instruído. Limpamos todo os orbe terrestre, desvitalizamos todo o mal que estava impregnado no ser humano daquela região e recolhemos todas as lervas. Tudo foi extremamente limpo e preparado para o encarne do ungido, que antes de assumir seu corpo carnal se reuniu conosco. Confesso que nunca vi tanto amor em um único ser. Lá estávamos todos nós, grandes guardiões do embaixo, para não dizer inferno, assentados à esquerda d'Ele e os anjos, arcanjos e as variadas entidades de luz, à direita.

leia mais ►

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Relatos Umbandistas - André Cozta e Pai Thomé do Congo

Resenha: Nesta obra psicografa por André Cozta encontramos 7 relatos de espíritos que foram médiuns de Umbanda enquanto estavam encarnados, mas que por motivos diversos não conseguiram lograr êxito em suas missões.

A principal mensagem de Relatos Umbandistas é quanto ao fato de que médiuns devem estar atentos a sua mediunidade, não deixando pra depois o que podem fazer ainda hoje.

Nos relatos desses 7 irmãos podemos verificar casos de vaidade, procrastinação, falta de conhecimento, comodismo, medo, falta de fé e de confiança. É um alerta a todos que estão trabalhando na seara umbandista!

O livro contém 100 páginas e  foi prefaciado pelo sacerdote Alexandre Cumino. André Cozta é médium e mago iniciado na Magia das 7 Chamas Sagradas.

Ficha Técnica:
Médium: André Cozta
Espírito: Pai Thomé do Congo
Páginas: 100
Gênero: relatos

Comentário: O livro é bem fininho e a linguagem empregada é de fácil compreensão. Como citado acima, é um alerta a todas as mediunidades, trazendo exemplos reais do que devemos evitar para alcançarmos um melhor aproveitamento dessa abençoada missão.

Trecho:
Eu era uma mulher vaidosa. Porém, em contraponto a essa vaidade, sentia prazer em auxiliar as pessoas. (...) Sentia necessidade de "contar vitórias, relatar às pessoas meus feitos no trabalho que realizava como médium umbandista. (...) Convidava pessoas para irem às sessões, dizendo sempre que a casa era ótima e que se sentiriam muito bem lá, mas o meu verdadeiro intuito era de que elas assistissem-me atuando, como se eu fosse uma atriz (...) Tomada pela vaidade, fui afastando meus guias de mim (..) A situação chegou a um ponto em que pouquíssimas pessoas procuravam-me durante os trabalhos.(...) Aos 50 anos, já havia rodado por tantas casas que me encontrava desiludida com a prática religiosa e mediúnica. (...) Tornei-me uma dona de casa triste, deprimida e passei a tomar alguns remédios. (...) Assim fui vivendo até os 65 anos, quando faleci. (...) Relato isso a todos os irmãos umbandistas para que se mantenham atentos! (VAIDADE, UMA ARMADILHA PARA O MÉDIUM - relato enviado pelo espírito Sarah. Páginas de 77 a 87)

leia mais ►

domingo, 14 de setembro de 2014

Mediunidade- Um Mergulho no Mundo Oculto dos Terreiros - Vicente Paulo de Deus e Mário Azevedo

Resenha:  Mediunidade- Um Mergulho no Mundo Oculto dos Terreiros é um livro de Vicente Paulo de Deus ditado pelo espírito Mário Azevedo, com  prefácio de Rubens Saraceni. Nesta obra, o leitor irá encontrar uma narrativa em forma de romance mostrando um pouco do que acontece na contraparte astral de um terreiro de Umbanda.

Mário foi médium de Umbanda e desencarnou em um acidente de carro. Veio a despertar no cemitério (calunga pequena) após 3 meses de seu desencarne. Conta-nos que estava "apavorado" e passou a gritar por socorro, quando veio em seu auxílio o Caboclo Sete Flechas, seu mentor espiritual, levando até ele os esclarecimentos necessários. A entidade o encaminhou para sua casa e depois para o terreiro onde trabalhava, deixando-o sob os cuidados do guardião Senhor das Sete Porteiras. Iniciava aí a vida de Mário no plano espiritual.
Ele me explicou que por eu ter sido um médium íntegro, sofri pouco nos umbrais da minha consciência e pude por isso contar com a proteção deles. (...) O Caboclo Sete Flechas deixou-me bem claro que, quanto mais íntegros, mais leves nos tornamos e podemos assim subir mais alto; ao contrário, quanto mais pesados, mais nos afundamos nos umbrais.(pg 26)
Mário passa a participar das giras no terreiro do "Seu Mauro" ( Choupana do Caboclo Meia-Lua) e a conviver com os trabalhadores desencarnados dessa Casa. Assim, vai dividindo conosco suas impressões e aprendizados, dentro, claro, do que foi permitido.
Durante esses trabalhos, algo do lado espiritual me chamou a atenção. À medida que Seu Mauro cantava pontos e fazia preces, as formas mentais por ele criadas eram armazenadas em forma de bolhas (..) essas bolhas serviriam de alimento fluídico. (pgs 27 e 28)
A equipe espiritual dessa Casa se envolve em um grande e importante trabalho de desobsessão, sob o comando do Sr Exu Ganga. Marcelo é dirigente de um outro terreiro e está desvirtuando sua mediunidade, cobrando por "trabalhos feitos" e passando a ser escravo de espíritos trevosos.
O jovem Marcelo, mesmo antes de encarnar, já tinha um ser das trevas a observá-lo; quando encarnou, esse espírito com quem ele teve um profundo contato em outra vida deu um jeito de saber onde ele estava. O tempo passou, e esse Mago Negro que o seguia foi coagido e preso por outro ser das trevas que se intitulou Exu do Lodo. (pag 62)
Marcelo continuava sendo observado por seus verdadeiros guias, entretanto, como se embrenhava mais e mais com as trevas, as entidades da Luz nada podiam fazer a não ser aguardar o momento certo de agirem, respeitando o livre-arbítrio do invigilante médium.

E assim segue uma grande batalha espiritual, até a prisão e encaminhamento de todos os envolvidos. E o Mago Negro que se intitulava Exu do Lodo passa a ser mais um trabalhador da seara umbandista.


Ficha Técnica:
Médium: Vicente Paulo de Deus
Espírito: Mário Azevedo
Páginas: 122

Comentário: Reportando histórias do mundo espiritual, o irmão Mário fornece diversas informações relevantes sobre o dia-a-dia de um terreiro. Fala sobre as Leis de Pemba e de  Lei de Salva; descreve ataques espirituais ao terreiro, a médiuns e familiares dos integrantes da corrente; demonstra o árduo e imprescindível  trabalho dos Exus de Lei e reforça a importância da vigilância constante e do estudo. Gostei muito do livro, pois ainda é raro encontramos obras umbandistas neste formato. O livro é fininho, mas com um conteúdo super interessante; tem boa diagramação, com letras confortáveis.

Adquiri este livro no site Terra Mystica.
leia mais ►

domingo, 7 de setembro de 2014

Memórias da Umbanda do Brasil - Ronaldo Linares e Diamantino Trindade

 Sinopse: A história da Umbanda é uma grande pesquisa em construção. Assim, sempre que novos documentos se apresentam, os autores procuram fazer a sua divulgação para que cada vez mais os umbandistas conheçam as origens e o desenvolvimento histórico da sua religião. Esta obra resgata alguns desses documentos e aborda alguns temas que, ao longo da história, têm sido motivo de muitos estudos e polêmicas, como as conquistas dos umbandistas, a Umbanda na Mídia, a metodologia utilizada na pesquisa histórica da Umbanda, pontos de força de um terreiro, obsessores, animismo e mistificação. 

Resenha:  A História da Umbanda do Brasil é um livro documentário, repleto de informações, notícias e fotografias acerca do desenvolvimento da religião de Umbanda no Brasil.  Escrito por dois baluartes do movimento umbandista - Pais Ronaldo Antonio Linares e Diamantino Fernandes Trindade - conta também com a colaboração de Alex de Oxossi, Gilberto Angelotti e Renato Henrique Guimarães Dias.

Através desta obra, o leitor irá conhecer (ou rever)  a fundação da Umbanda em 1908, pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas através da mediunidade de Zélio de Moraes, bem como conhecer diversos fatos históricos ocorridos de lá para cá.

O livro traz diversas ilustrações, inclusive com matérias veiculadas em grandes revistas ao longos dos anos, tais como Manchete, Fatos e Fotos, Planeta, entre outras.

Clique na imagem para ampliar

Além da parte histórica, encontramos importantes esclarecimentos sobre alguns fundamentos da Umbanda que muitas vezes são seguidos nos terreiros sem a devida compreensão por parte de seus frequentadores.
  1. uso dos pontos cantados
  2. oferendas para Yemanjá
  3. o batuque na Umbanda
  4. pontos de força de um terreiro
  5. o marafo
  6. obsessão, animismo e mistificação
Eu gostei muito desse livro e recomendo a todos que desejam conhecer melhor a história dessa religião tão acolhedora.

Ficha Técnica:
Autores: Ronaldo Linares e Diamantino Trindade
Páginas: 254
Gênero: documentário

Trechos:
A obsessão oblitera as faculdades medianímicas, enquanto a prece é sempre um poderosos auxiliar. O médium em geral é um grande devedor, que pela missão mediúnica vai resgatando os erros do passado. É uma oportunidade abençoada que a Espiritualidade maior fornece, e o médium, no entanto, para alcançar o objetivo da moratória moral e espiritual, deve se manter disciplinado, humilde, estudando sempre e participando dos trabalhos espirituais e materiais do grupo ao qual mais se afinizou. (Capítulo "Mediunidade Esclarecida", por Alex de Oxossi. Página 181)
Blogs dos autores:
Ronaldo Linares: Mandala dos Orixás
Renato Henrique Dias: Registros de Umbanda
Alex de Oxossi: Povo de Aruanda

Comentário: Pai Ronaldo conviveu com Pai Zélio, conforme nos relata tanto neste livro quanto em Iniciação à Umbanda. É um dos grandes defensores da Umbanda no Brasil. No vídeo abaixo, Pai Ronaldo discursa na Assembleia Legislativa de São Paulo, no lançamento do selo comemorativo em homenagem à Umbanda. É emocionante!


leia mais ►

  ©Blog do Livro Espírita | Todos os direitos reservados | Template exclusivo Dicas Blogger