Sobre o blog

Notando uma lacuna na web de sites que forneçam resumos e resenhas de livros espíritas e com uma bagagem de mais de 3 mil livros já lidos, bem como com uma boa experiência em gerenciamento de blogs (10 anos), resolvi criar esta página a fim de auxiliar os adeptos e simpatizantes do espiritismo a obterem uma fonte de consulta para futuras leituras.

Estou considerando como "livros espíritas", todas as obras que estão ligadas à Doutrina Espírita codificada por Allan kardec, bem como publicações de conteúdo umbandista e espiritualista.

Às vezes me perguntam porque não criei um blog com o nome "espiritualista" ao invés de "espírita" já que divulgo conteúdos não só do Espiritismo Kardecista. Bom, foi este o nome que gostei e que me foi inspirado pela Espiritualidade. Acredito que ninguém é detentor da palavra "espírita" e que nosso querido Codificador Allan Kardec não deve estar preocupado com o nome que dei ao meu humilde blog rs  Sei bem a diferença entre Espiritismo, Umbanda, Candomblé e demais religiões ditas espiritualistas. São apenas questões conceituais e cada um segue o caminho que desejar, não é mesmo? Se eu for me preocupar com os defensores do purismo doutrinário, que acham que quase nada é espiritismo, o blog morreria à mingua de novas postagens. Possuo uma visão universalista, onde tento me desprender dos preconceitos e dogmas que ainda permeiam a maioria das religiões terrenas.

Tanto aqui no blog quanto na página do Facebook, compartilharei resenhas, vídeos e mensagens que possam contribuir para nosso crescimento espiritual, independente de a qual religião ou doutrina estiver ligada. O que importa é que o conteúdo seja enriquecedor.

Em respeito a Lei do Direito Autoral e, partindo do pressuposto que a verba arrecadada com vendas de livros espíritas destina-se à obras assistenciais, optei por não divulgar links para downloads.

Com relação aos comentários, esses passarão por moderação e  não serão aprovados os de conteúdo fundamentalista, sectário e com evidente intolerância religiosa. Se você não gosta do espiritismo, não precisa criticar. Estamos todos a serviço de Deus e de Jesus!
escrito em março de 2011
atualizado em novembro de 2015

Sobre a autora 

Meu nome é Juliana, sou médica com especialização em psiquiatria. Nasci em 1970. Canceriana com ascendente em libra. Filha de Yemanjá, Oxossi e Yansã. Estudo o espiritismo desde 1988 e a Umbanda desde 2008, através de livros, palestras, cursos e vivência mediúnica. Sou formada em Teologia de Umbanda Sagrada, pela plataforma Umbanda EAD, com o sacerdote Alexandre Cumino.


Meus primeiros contatos com o mundo espiritual aconteceram na infância. Me recordo de ir com meus pais em terreiros de Umbanda, a centros kardecistas e até de ter participado de trabalhos em casa. Meu pai recebia o Pai Mané da Angola, que era um preto-velho muito fofo e carinhoso. Depois, eles se afastaram de religião e por influência da minha avó fiquei com um pezinho no catolicismo. Fiz primeira comunhão, mas não consegui terminar a crisma e muito menos ler a Bíblia. Nada daquilo parecia ter sentido pra mim. Juro que eu tentei rs

Aos 17 anos ( em 1988), num Carnaval, me bateu uma grande vontade de entender as coisas espirituais e, ao mexer nos livros do meu pai, achei o clássico Nosso Lar, de André Luiz. Fiquei encantada! Logo estava lendo todas as suas obras, bem como O Livro dos Espíritos e O Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec. Parecia que eu já conhecia aquelas informações...que elas estavam apenas sendo reativadas em meu cérebro. E assim me descobri espírita!

Como eu era muito jovem e estava fazendo faculdade de medicina, acabei não conseguindo continuar com meus estudos espíritas até me formar, sem com isso deixar de ser espírita. Em 1996, uma amiga me emprestou o livro Violetas na Janela, de Vera Lúcia Marinzeck pelo espírito Patrícia. Nova alegria tomou conta de mim e busquei por diversos romances espiritualistas, lendo um atrás do outro. Nessa época li todos os livros da Patrícia e do Antônio Carlos, diversos da Zíbia Gasparetto (destaque para O Amor Venceu e Esmeralda) e do Emmanuel ( Há 2000 anos, 50 anos depois, A Caminho da Luz), entre outros. Comecei a frequentar um centro espírita na cidade de Itapira, SP. Eu gostava dos passes e das palestras, mas não cheguei a trabalhar nesta casa.

Lá pelo ano 2000, tive contato com as obras de Ramatis - que era considerado um pseudo-sábio no centro que eu frequentava. Mesmo assim, li todos os livros ditados ao médium Hercílio Maes e foi imensa a minha identificação com as mensagens deste Mestre da Grande Fraternidade Branca.
Minha amada coleção de livros do Ramatis

No ano seguinte me mudei para outra cidade e passei a frequentar outro centro espírita - Templo Espírita da Fraternidade. Continuei lendo livros compulsivamente. Em 2007 passei a integrar uma das mesas de desobsessão dessa casa e lá me disseram que eu precisava desenvolver minha mediunidade e que meu mentor se apresentava vestido como um Bispo Católico. Pensei: BISPO????? Pois é, bispo....mas eu apenas sentia suas irradiações...não conseguia dar passividade.

Em 2008, devido problemas pessoais, me sugeriram ir conhecer o Templo de Umbanda Cacique Pena Branca - e lá fui eu...cheia de medos e preconceitos, mas o lugar era lindo, com uma energia fantástica, assistentes gentis e ainda por cima cantaram o Hino da Umbanda - que lembrava muito a minha infância, pois eu e meu irmão costumávamos cantá-lo junto com nossos pais - e me lembro de ter chorado muito.

Gostei tanto desta Casa que fiquei um bom tempo frequentando os dois centros; até que acabei ficando mesmo no templo umbandista. O som dos atabaques, a possibilidade de conversar diretamente com as Entidades Espirituais, a paz que eu sentia lá dentro, a melhora na qualidade do meu sono, dentre outras coisas me fizeram tomar esta difícil decisão. E neste abençoado Templo vim a desenvolver a mediunidade de incorporação.

Hoje eu sei que a Umbanda e o Espiritismo são religiões irmãs e que a espiritualidade apenas troca de roupagem para servir nas duas searas de caridade.

Acredito que não exista a religião melhor ou pior, a certa ou a errada e sim aquela que está designada carmicamente para cada um de nós!

E eu me sinto muito feliz de poder desenvolver este blog e a página no Facebook unificando estas duas religiões maravilhosas! Amém! Axé! Saravá!



“Todo aquele que crê nas manifestações dos espíritos é espírita; ora, o umbandista nelas crê, logo o umbandista é espírita” (Revista Reformador, julho de 1953)."

"Todas as entidades serão ouvidas e nós aprenderemos com aqueles espíritos que souberem mais e ensinaremos aqueles que souberem menos e a nenhum viraremos as costas e nem diremos não, pois esta é a vontade do Pai" (Caboclo das 7 Encruzilhadas - Fundador da Umbanda)




 
BLOG DO LIVRO ESPÍRITA © 2015 | Todos os direitos reservados | Design By Duy Templates
Top