Os Luminares Tchecos - J.W.Rochester e Wera Krijanowskaia

Os Luminares Tchecos - J.W.Rochester e Wera Krijanowskaia

6 10 99
Os Luminares Tchecos - J.W.Rochester e Wera Krijanowskaia 10 6 99
Resumo: O cenário dos acontecimentos narrados, situa-se em Praga (capital da Bohêmia), em Pilsen e em Constança, entre os anos 1400 a 1419, e tem como personagens centrais, Jan Huss, sacerdote católico, precursor da Reforma Protestante e Jerônimo de Praga, seu discípulo.
Jan Hus  iniciou um movimento religioso baseado nas ideias de John Wyclif, onde pregava contra os abusos da Santa Madre Igreja.  Os seus seguidores ficaram conhecidos como os hussitas. A Igreja Católica não perdoou tais rebeliões e ele foi excomungado em 1410. Condenado pelo Concílio de Constança, foi queimado vivo.
Já no prefácio da obra, os tradutores comentam sobre o fato de Jan Huss ter sido uma das encarnações de Allan Kardec, o Codificador do espiritismo. Eles citam vários textos que comprovariam tal afirmação e relatam que a própria Espiritualidade fez a revelação a Kardec.
Antes do primeiro capítulo, temos um resumo histórico das reformas no Cristianismo, compreendendo o período entre os Séculos IV e XV quando se dá início à Reforma Protestante.
Paralelamente, corre a história da pequena Rugena Rubstein, que fica órfã aos 9 anos de idade e se vê obrigada  a mudar-se  para o castelo dos Valdstein, que serão seus tutores até que se case com o conde Vok Valdstein. O que Rugena não sabe é que a morte de seu pai foi uma armação da condessa Valdstein, mãe de Vok, para se apossar da sua herança.

Ficha Técnica: 
Espírito: J.W.Rochester
Médium:  Wera Krijanowskaia
Páginas: 500

Comentário: A linguagem de Rochester é mais tradicional e rebuscada, repleta de detalhes. A Obra conta com muitos personagens, o que pode acabar confundindo e até entediando o leitor, mas vale a pena pela parte histórica

Trecho: 
Diálogo entre Huss, Jerônimo de Praga e Paletch, sobre a Igreja e a ânsia pelo poder:
- O caso que você lembrou confirma somente as palavras de Wyclif sobre os prazeres terrenos serem a infelicidade e a morte da Igreja.- Observou Huss. -
O Senhor proibiu a cobiça aos seus apóstolos, mas Suas santas palavras soam como ironia a partir do momento em que o imperador Constantino, 300 anos após, presenteou o Papa com um reino. Naquele dia ouviu-se uma voz do céu: "Envenenaram a Igrejade Deus". Toda a Igreja cristã foi corrompida pela riqueza. De onde surgiram as guerras, as excomunhões e todas as brigas entre papas, bispos e outros membros do clero? Os cães brigam pelo osso: tire oosso e a paz voltará. De onde provêm a simonia e a cobiça do clero?Tudo provém do mesmo veneno - a riqueza!
Então, você quer dizer que as propriedades da Igreja são inúteis e as doações feitas pelos fiéis para a glória de Deus e para a salvação da alma são um engano? - Perguntou, rispidamente, Paletch.
- Sim, estou profundamente convencido de que o homem engana- se tristemente quando imagina que, construindo uma igreja, obterá mais facilmente o perdão do Senhor. Acredito que é melhor dar esmola aos necessitados quando em vida, do que presentear o clero após a própria morte construindo para si uma escada de ouro para o céu. É melhor suportar humildemente um castigo e perdoar o inimigo do que se autoflagelar e quebrar sobre as próprias costas florestas inteiras devaras de marmelo. - Respondeu Huss, com ardor. Ele também estava inspirado e seus olhos, normalmente calmos e dóceis, brilhavam de indignação. Assim, continuou:
- Acredite-me, Paletch. Somente fazendo a Igreja voltar à sua pobreza inicial, nós lhe devolveremos a pureza e a faremos a imaculada noiva de Cristo!

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

 
BLOG DO LIVRO ESPÍRITA © 2015 | Todos os direitos reservados | Design By Duy Templates
Top